quarta-feira, 18 de abril de 2012

PEDRA NA POROROCA


Galera, este cidadão gaúcho, tranquilo em sua nave em um evento pelo planeta oceano afora, deve estar com borboletas dando vôos na sua barriga. E claro, aquele frio e adrenalina no corpo, pelo inesperado que vai enfrentar no Amapá. Rodrigo Pedra Dornelles, vai surfar a Pororoca. Aqui do sul a nossa torcida para esta fera das ondas. Sujeito que com muita humildade elevou a bandeira do sul a outros oceanos. Por Castro
POROROCA NO AMAPÁ
O evento, considerado o mais radical da Amazônia, acontecerá nas águas do rio Araguari, no período de 19 a 24 de abril, com a participação de atletas de fama internacional como Adilton Mariano, do Ceará, pentacampeão brasileiro da pororoca, bicampeão brasileiro de praias e recordista mundial de permanência na pororoca, com o tempo de 37 minutos e 47 segundos.
Também terá as participações de Álvaro Bacana, do Maranhão, atual campeão brasileiro da pororoca e hexacampeão maranhense de praia; Rogério Barros (Pingo), do Pará, pentacampeão paraense de surf na praia; Rodrigo Dornelles (Pedra), do Rio Grande do Sul, tetracampeão gaúcho de surf no estado; Dennis Tihara, do Rio de Janeiro, bicampeão carioca de surf; Bino Lopes, da Bahia, atual campeão baiano; Ícaro Lopes, do Ceará, tricampeão do Nordeste e Stanley Gomes, do Amapá, atual campeão amapaense de surf na pororoca.
A premiação da competição será de R$ 5.000,00, dividido da seguinte forma: 1º lugar – R$ 2.000,00; 2º lugar – R$ 1.000,00; dois 3º lugares – R$ 500,00 cada e quatro 5º lugares – R$ 250,00 cada.
A Comissão de Arbitragem, que julgará o desempenho de cada atleta na competição, será formada por juízes do Ceará, Pará e Rio de Janeiro.
O presidente da Abraspo, Noélio Sobrinho, disse que o 12º Campeonato marcará o retorno do Estado do Amapá ao calendário de eventos oficiais do Surf na Pororoca, organizados pela Abraspo, que é a grande realizadora dos eventos nos circuitos nacionais dos estados do Pará, Maranhão e Amapá.
“O Amapá estava há seis anos fora do calendário oficial do Surf na Pororoca e, graças ao apoio do governo do Estado, nós vamos realizar este evento aqui no Amapá, nas águas do Rio Araguari, de onde saem as maiores ondas da pororoca no Brasil”, comentou. Fonte site surfguru.com.br

Um comentário:

Surfocrata disse...

Grande Castro...

Olha o Pedra aí, se reinventando...

Sabe, nunca mais esqueci a primeira vez que vi esse ruivo surfando...foi no pico de Matinhos, faz tempo, careca devia ter 1 título mundial, no máximo...
Acho que era uma etapa do Paranaense, nem lembro se era Pro ou não...mas a galera de SC e RS vinha mesmo...acho até que era a Mate Leão e a 30 Pés os patrocinadores...
Tinha altas ondas aquele dia e após passar umas baterias facilmente se afundou inexplicavelmente nas quartas, salvo engano...acabou o campeonato, e fomos para o Mappin (canto direito da praia de caiobá), tentar fugir do crowd que estava se matando nas direitas do Pico.

A onda do Mappin era (não sei se é ainda porque o fundo mudou mto por lá) traiçoeira, mas qdo ela encaixava na bancada virava um expresso rodando lindos tubos pra direita...enquanto me arrumava veio um cidadão lá de fora, ripando, mas ripando como se a vida dele dependesse daquilo...duas, tres manobras explosivas e um tubão seco no inside...era o Pedra...não sei, mas parece que estava descontando a raiva de ter perdido a vaga na batera nas coitadas das ondas do Mappin...

Ainda morei no PR uns 8 anos antes de me mandar pro RJ e nunca mais vi ninguém surfar aquela direita como o Pedra...

Tudo armado aqui no RJ, hein? vai rolar a mesa redonda surfocratica, até o marreco pode aparecer...ve lá os coments do Trombonera...

abç